“OS PROVEDORES REGIONAIS ESTARÃO NO CENTRO DO BANDA LARGA PARA TODOS”, GARANTE MARTINHÃO.

“OS PROVEDORES REGIONAIS ESTARÃO NO CENTRO DO BANDA LARGA PARA TODOS”, GARANTE MARTINHÃO.
A afirmação do secretário de Telecomunicações do Minicom foi recebida com aplausos na abertura do 7º Congresso da Abrint.

Abrint-7isp-02Se na primeira fase do Programa Nacional de Banda Larga os provedores regionais de serviços de telecomunicações tiveram um papel de coadjuvantes, na nova fase, que deverá ser anunciada no final deste mês e que recebeu o nome de Banda Larga para Todos, “vocês estarão no centro do programa”, disse Maximiliano Martinhão, secretário de Telecomunicações do Minicom. A frase provocou euforia na plateia de cerca de mil pessoas, que participam do 7º Congresso da Abrint, entidade de provedores regionais, que se realiza em São Paulo.

Na mesma ocasião, Martinhão anunciou que o programa contará com um fundo garantidor específico para provedores regionais para que possam obter financiamento de longo prazo do BNDES, para implantar suas redes de fibras ópticas. Pelo programa, eles serão responsáveis por colocar fibras em 1.200 cidades com menos de 100 mil habitantes.

Leilão das sobras de 2,5 GHz

Também na solenidade de abertura do evento, o presidente da Anatel, João Rezende, anunciou que até o final do ano – “eu queria que a data fosse outubro, mas vai atrasar um pouco” -, a Anatel vai realizar o leilão das sobras da faixa de 2,5 GHz na tecnologia TDD, cuja modelagem vai contemplar lotes por municípios. Hoje, segundo ele, 4.600 municípios brasileiros têm 35 MHz disponíveis nessa faixa.

“Essa modelagem atende a uma antiga reivindicação dos provedores regionais”, disse Rezende, informando que o desenho dos lotes ainda está em estudos na Anatel.